logo

Programação do 61º seminário do GEL


61º SEMINáRIO DO GEL - 2013
Título: Língua, Linguagem e Fala na Teoria do Valor de Ferdinand de Saussure
Autor(es): Micaela Pafume Coelho, Thayanne Rasa Silva e Lima. In: SEMINÁRIO DO GEL, 61 , 2013, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2013. Acesso em: 22/10/2019
Palavra-chave Teoria do Valor,Saussure,Lngua, linguagem e fala
Resumo A “Teoria do Valor” foi exposta por Saussure principalmente durante o terceiro curso que ele ministrou, no início do século, em Genebra, e temos o testemunho dessa elaboração tanto no Curso de Linguística Geral, edição publicada em 1916 a partir das notas dos seus alunos, quanto nos manuscritos inéditos deixados por Saussure. A ‘Teoria do Valor’ é o eixo da teorização saussuriana e está intimamente relacionada com os outros princípios saussurianos. A diferença entre “língua”, “linguagem” e “fala”, estabelecida por Saussure, lhe dá as condições mínimas para postular a Teoria do Valor. Contudo, as pesquisas têm mostrado que o processo de conceitualização de Saussure não é linear, estável e teleológico; há variações terminológicas e conceituais ao longo da sua obra publicada ou inédita. Assim, nos propomos a investigar a caracterização dos conceitos “língua”, “linguagem” e “fala” na relação com a “Teoria do Valor” em dois documentos: no Curso de Linguística Geral (CLG) e nos manuscritos de Saussure: “Notas preparatórias para o terceiro curso”. Esses dois documentos se assemelham por apresentarem o conteúdo referente ao terceiro curso, mas se distanciam por terem sido elaborados em diferentes circunstâncias: o CLG foi editado por Bally e Sechehaye, após a morte de Saussure, e os manuscritos foram escritos pelo próprio Saussure, em um momento anterior a cada aula ministrada. Além disso, são documentos de naturezas distintas, visto ser o CLG um livro publicado, e as Notas Preparatórias consistirem em manuscritos pessoais de Saussure, o que pode evidenciar a não linearidade do processo de conceitualização de Saussure. Dessa forma, nossa investigação da caracterização dos conceitos “língua”, “linguagem” e “fala” se dará por meio da análise desses documentos, guiada pelas indicações de Engler (1968) e de De Mauro (1967) a respeito da relação do CLG com os manuscritos saussurianos. Com essa investigação, objetivamos estabelecer um paralelo entre as caracterizações desses termos em cada um dos documentos, a fim de evidenciar as semelhanças e diferenças existentes entre elas.