logo

Programação do 61º seminário do GEL


61º SEMINáRIO DO GEL - 2013
Título: Enunciação e sonoridade
Autor(es): Magal Elisabete Sparano. In: SEMINÁRIO DO GEL, 61 , 2013, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2013. Acesso em: 21/10/2019
Palavra-chave sonoridade expressiva,enunciao,Vincius de Moraes
Resumo Esta comunicação tem por objetivo discutir a relação entre enunciação, sonoridade e constituição de sentido. Para tanto, definimos como corpus de análise o poema Sonoridade, de Vinícius de Moraes, publicado em 1933, em seu primeiro livro de poemas, O caminho para a distância, porém a edição utilizada neste estudo é a Poesia Completa e Prosa, Nova Aguilar, 1986. Nele encontramos um enunciador inebriado pelos sons que captura no instante do interstício entre a noite e o amanhecer. Esse enunciador, instaura-se em primeira pessoa, marcando a enunciação subjetiva de um eu, que constitui o mundo ao seu redor a partir de um processo sinestésico, que entrelaça sensações, construindo-as, ao mesmo tempo em que as descreve, por meio das escolhas sonoras. A composição colaborativa entre som e constituição de sentido pode ser percebida, por meio da semantização dos fonemas observados na tessitura textual, pois conforme Benveniste (1989: 221), “as manifestações do sentido parecem tão livres, fugidias, imprevisíveis, quanto são concretos, definidos e descritíveis os aspectos da forma” Toda a materialidade linguística se organiza de maneira harmônica para o resultado desse fazer poético, assim os níveis mórficos, sintáticos e lexicais imbricam-se entre si, trazendo para a superfície do texto sua expressividade sonora. Joaquim Mattoso Câmara Júnior (1953: 75), em seu livro Contribuição à Estilística Portuguesa, afirma que “há uma tonalidade afetiva para as palavras, decorrente de uma natureza mais ou menos convencional atribuída às coisas designadas”, assim, ao escolher esse conjunto harmônico o poeta busca o encontro motivado e de resultado expressivo, que “faz delas (as palavras) instintivamente cabos elétricos da mais alta tensão.”. Esse estudo segue o eixo teórico da Estilística Discursiva, com ênfase na Estilística do Som em diálogo com a Teoria da Enunciação, conforme Martins (2009), Câmara Jr (1978,1987, 2004), Benveniste (1989), Micheletti (2006, 2009, 2011), compondo os resultados parciais do projeto de pesquisa Da Retórica à Estilística, seguindo, portanto, as concepções teórico-metodológicas adotadas pelo grupo de pesquisa Estudos Estilísticos, cuja linha de pesquisa denomina-se Estudos Estilísticos; discurso, gramática e estilo, do Programa de Mestrado em Linguística da Universidade Cruzeiro do Sul.