logo

Programação do 61º seminário do GEL


61º SEMINáRIO DO GEL - 2013
Título: Integração Conceptual e verbos de movimento polissêmicos em inglês: uma proposta de descrição e ensino
Autor(es): Rosana Ferrareto Loureno Rodrigues. In: SEMINÁRIO DO GEL, 61 , 2013, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2013. Acesso em: 21/10/2019
Palavra-chave Integrao Conceptual,Polissemia,Verbos de movimento em ingls
Resumo Esta comunicação tem como objetivo apresentar resultados de uma pesquisa de doutorado sobre os empregos metafóricos dos verbos de movimento polissêmicos em língua inglesa sob a ótica da linguística cognitiva, a partir do modelo de integração conceptual (FAUCONNIER, 2002) e da teoria da metáfora (LAKOFF & JOHNSON, 1980), além dos construtos denominados esquemas de imagem (LAKOFF & JOHNSON, 1999 e PEÑA, 2008) e semântica de frames (FILLMORE, 1982). Para verificar a produtividade desse objeto de estudo, realizou-se, como procedimento metodológico, a coleta de enunciados de um corpus construído a partir de textos de domínios discursivos diversos, a saber: textos jornalísticos, textos para negócios, textos acadêmicos, textos de revistas de divulgação científica e textos literários contemporâneos ficcionais e não ficcionais. A descrição da polissemia dos oito verbos selecionados para a análise – go, run (movimento para frente); bring, pull (movimento para trás); raise, rise (movimento para cima); fall, drop (movimento para baixo) – foi organizada em comunidades de prática. Apresentou-se uma proposta de aplicação dos resultados da análise em um módulo didático composto de três blocos de aulas de leitura em língua inglesa, cujo foco é o ensino metacognitivo de vocabulário. Outro aspecto que consistiu em um resultado bastante significativo deste trabalho é que a sincronia não pode prescindir da diacronia. Como exemplo, podemos citar a expressão popular “levantar a lebre”; em inglês “raise a hare”. Em ambas as línguas, essa expressão bastante conhecida significa "suscitar uma questão; trazer à luz o que estava escondido". Os dados do corpus confirmam os usos metafóricos de “raise” com esse sentido em expressões como “raise a question”. Sincronicamente, entendemos essa expressão como variação de “raise a hare”. Diacronicamente, “raise a hare” é "fazer a lebre se levantar", expressão originária da prática cinegética. Além da contribuição na esfera do ensino de língua inglesa como língua estrangeira, esta pesquisa procurou demonstrar como a língua é um sistema adaptativo complexo, ao estabelecer relações entre as línguas inglesa e portuguesa, e verificar que, embora hajam convergências cognitivas entre essas línguas, há divergências culturais que devem ser entendidas e dominadas pelos falantes nativos de português que se tornam aprendizes de inglês como língua estrangeira.