logo

Programação do 61º seminário do GEL


61º SEMINáRIO DO GEL - 2013
Título: A MARCHA DAS VADIAS NAS REDES SOCIAIS: UM DISCURSO DA MILITÂNCIA?
Autor(es): Dantielli Assumpo Garcia. In: SEMINÁRIO DO GEL, 61 , 2013, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2013. Acesso em: 21/10/2019
Palavra-chave Marcha das Vadias,Mulher,Redes Sociais
Resumo Neste trabalho, objetivamos analisar algumas páginas do Facebook sobre a Marcha das Vadias. Escolhemos a Marcha das Vadias por ser um movimento feminista recente (2011-2013) que traz à tona diversas discussões acerca do que é ser mulher e do que significa uma sociedade sexista baseada na desigualdade de gênero. A Marcha das Vadias surgiu a partir de um episódio ocorrido em janeiro de 2011, quando o policial canadense Michael Sanguinetti, em uma palestra na York University, recomendou que “as mulheres evitassem se vestirem como putas para não serem vítimas de estupro”. Como reação a sua fala, em abril do mesmo ano, cerca de 3 mil canadenses saíram às ruas para protestar na primeira SlutWalk, a Marcha das Putas, ou na tradução adotada no Brasil, a Marcha das Vadias. As manifestações espalharam-se pelo mundo e já em 2011 ocorreram em diversas cidades brasileiras. Assim, pretendemos neste trabalho responder às seguintes questões diante dessa narratividade urbana que ganha novos sentidos frente à era tecnológica: como o movimento feminista Marcha das Vadias ganha significação no espaço digital? Como a questão do gênero é vista e discutida no interior da Marcha das Vadias e no interior das páginas do Facebook? Como a mulher e sua relação com o espaço público e privado são exploradas e divulgadas nessas páginas? Desse modo, almejamos refletir (1) acerca dos tipos de materialidades (notícias, campanhas publicitárias, charges, etc) selecionados para fazerem parte das discussões das páginas sobre a Marcha das Vadias; (2) como os comentários sobre esses diferentes materiais constituem-se; (3) que formas de campanhas são divulgadas nessas páginas. Portanto, buscaremos compreender como a Marcha das Vadias ganha significação na esfera tecnológica e constitui-se como um discurso da militância que convida as mulheres e toda a sociedade a refletirem sobre as significações do que é “realizar-se um ser humano dentro da condição feminina”.