logo

Programação do 61º seminário do GEL


61º SEMINáRIO DO GEL - 2013
Título: Entre falares de fronteira do Paraná: preconceito ou aceitação?
Autor(es): Any Lamb Fenner, Clarice Cristina Corbari. In: SEMINÁRIO DO GEL, 61 , 2013, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2013. Acesso em: 21/10/2019
Palavra-chave atitudes lingusticas,preconceito lingustico,contexto de fronteira
Resumo Este artigo contém resultados de pesquisa realizada nas cidades de Capanema e Guaíra, localizadas, respectivamente, nas regiões Sudoeste e Oeste do Estado do Paraná. Essas localidades se caracterizam por serem contextos multilíngues e multiculturais, seja devido à colonização por descendentes de imigrantes de diversas etnias, seja pelo contato com os habitantes dos países vizinhos – Argentina e Paraguai. Tais contextos possibilitam a análise de fenômenos demarcadores de posicionamentos que revelam duas comunidades distintas, embora consideradas de fronteira, dadas as peculiaridades da sócio-história de cada localidade. Este estudo está embasado nos princípios teórico-metodológicos da Sociolinguística, da Sociologia da Linguagem, da Etnografia da Comunicação e da Psicologia Social referentes à análise de crenças e atitudes linguísticas, em que avaliações subjetivas sobre o valor das falas do outro serve para diagnóstico com relação ao panorama heterogêneo e multicultural que a fronteira acomoda. O Estado do Paraná apresenta diversos contextos multilíngues, seja devido à colonização por descendentes de imigrantes de diversas etnias, seja pelo trânsito de estrangeiros em regiões de fronteira. Essa realidade enseja o estudo não apenas das línguas em contato, mas também das crenças e atitudes que podem ser medidas por meio de manifestações tanto positivas (prestígio linguístico) quanto negativas (desprestígio linguístico) dos informantes frente aos falares locais. Parte-se do pressuposto de que a língua está diretamente vinculada ao contexto social, como verdadeiro aspecto constituidor da identidade de um determinado grupo étnico (AGUILERA, 2008). O corpus foi coletado por meio do Projeto Crenças e atitudes linguísticas: um estudo da relação do português com línguas de contato (AGUILERA, 2009). Os informantes foram selecionados considerando-se três dimensões: gênero/sexo, três faixas etárias e três níveis de escolaridade, totalizando dezoito entrevistados. Do questionário de 48 perguntas, selecionaram-se, para este trabalho, seis perguntas, que revelam julgamentos a respeito das línguas faladas na localidade e, consequentemente, de seus falantes.