logo

Programação do 61º seminário do GEL


61º SEMINáRIO DO GEL - 2013
Título: A influência do inglês na aprendizagem do alemão para aprendizes plurilíngues
Autor(es): Bianca Ferrari. In: SEMINÁRIO DO GEL, 61 , 2013, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2013. Acesso em: 21/10/2019
Palavra-chave Plurilinguismo,Ensino/aprendizagem de alemo como L3,Alemo aps Ingls
Resumo O presente trabalho tem como objetivo investigar, a partir de uma abordagem plurilíngue, a influência que a língua inglesa exerce no processo de ensino/aprendizagem de alemão como segunda língua estrangeira para aprendizes brasileiros. Os principais questionamentos da pesquisa se concentram nos processos de transferência linguística positiva e de interferência observados na aprendizagem dos alunos em nível inicial, tendo em vista que as línguas anteriormente aprendidas, principalmente a inglesa, possuem grande potencial de influenciar sua(s) língua(s) subsequente(s). A partir de pesquisas nas áreas de ensino/aprendizagem de alemão como L3 e Alemão após Inglês foi elaborado um questionário de pesquisa respondido por 50 informantes dos níveis A1 a B1 do Quadro Europeu Comum de Referência para as Línguas, alunos do curso de línguas Alemão no Campus, ministrado pela Área de Alemão da Universidade de São Paulo. O questionário foi composto de três partes, referindo-se a primeira às informações sobre o repertório linguístico dos aprendizes, a segunda às percepções e crenças sobre seu processo de aprendizagem, em especial quando da aprendizagem de línguas de parentesco comprovado e a terceira parte a uma produção textual, que teve como objetivo coletar material linguístico genuíno dos aprendizes para, posteriormente, identificar empiricamente alguns de seus desvios linguísticos. A partir da revisão da literatura e da análise dos questionários, a premissa de que o inglês exerce um papel importante na aprendizagem do alemão pôde ser confirmada, sendo o parentesco etimológico um dos mais importantes fatores na determinação da ocorrência de influência interlinguística. Ademais, os aprendizes foram capazes de identificar corretamente as áreas nas quais o conhecimento prévio do inglês funciona como um auxílio (p.ex. compreensão de vocabulário) e as áreas de dificuldade (p.ex. pronúncia), fazendo uso das estratégias de aprendizagem que envolvem a comparação de sistemas linguísticos em sua produção linguística. Entretanto, a interferência linguística advinda do emprego dessas estratégias sugere o desenvolvimento, por professores brasileiros, de uma didática plurilíngue que englobe novos métodos para o ensino de língua alemã como segunda língua estrangeira.