logo

Programação do 61º seminário do GEL


61º SEMINáRIO DO GEL - 2013
Título: O processo de elaboração e recepção de documentos oficiais de Língua Portuguesa do estado do Rio Grande do Sul
Autor(es): silvana schwab do nascimento. In: SEMINÁRIO DO GEL, 61 , 2013, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2013. Acesso em: 14/10/2019
Palavra-chave documentos oficiais,lngua portuguesa,ensino
Resumo A proposta central desta pesquisa é analisar o processo de elaboração e recepção dos documentos oficiais para o ensino de língua portuguesa produzidos no estado do Rio Grande do Sul no período de 1990 a 2010, como o Educação para crescer: Projeto Melhoria da Qualidade de Ensino (1991-1995), e o Lições do Rio Grande (2009). De um lado, no que diz respeito ao processo de elaboração, objetivamos investigar, por meio de entrevistas, o que seus elaboradores (professores das universidades gaúchas, integrantes da Secretaria Estadual de Educação do Estado do RS) levaram em conta na produção destes documentos e quais os possíveis encaminhamentos teóricos e metodológicos dados a esses elaboradores na elaboração do material. Por outro lado, no que tange à recepção, buscamos mostrar, também por meio de entrevistas feitas a professores da rede estadual que trabalharam com os documentos, quais os encaminhamentos dados a esses documentos nas escolas públicas nos períodos analisados e os possíveis efeitos oriundos da utilização desse material. A perspectiva teórica adotada nesta pesquisa ancora-se na vertente sócio-histórica bakhtiniana a partir da qual, ao tratar da verdadeira substância da língua, Bakhtin/Voloshinov (1929/2006) pontuam que esta é constituída pelo fenômeno social da interação verbal, realizada por meio da enunciação ou das enunciações, em que a própria interação verbal constitui a realidade fundamental da língua.A teoria bakhtiniana adotada aqui nos permite enfatizar a natureza social da linguagem e compreender como essa linguagem se relaciona com as diferentes dimensões de práticas humanas. Até o presente momento, analisamos algumas marcas linguísticas presentes nos dois documentos bem como realizamos um breve cotejo entre essas marcas e o que dizem alguns de seus elaboradores.Pretendemos, assim, resgatar as condições de produção e o próprio processo que marca a constituição da história dos documentos oficiais de ensino de língua portuguesa no estado do Rio Grande do Sul.