logo

Programação do 61º seminário do GEL


61º SEMINáRIO DO GEL - 2013
Título: Análise qualitativa das coordenações gestuais da articulação das sílabas CV e CCV: dados preliminares
Autor(es): Aline Mara de Oliveira Vassoler, Larissa Cristina Berti. In: SEMINÁRIO DO GEL, 61 , 2013, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2013. Acesso em: 22/10/2019
Palavra-chave aquisio de linguagem ,linguagem infantil,ultrassonografia
Resumo A versão atual da FonGest propõe um padrão de coordenação intergestual específico para cada padrão silábico, modelada a partir do modelo de osciladores acoplados. Nas sílabas canônicas do PB, a sílaba consoante-vogal (CV), as constrições que configuram o trato vocal na produção da consoante e da vogal se iniciam de modo sincrônico ou em fase, mantendo um padrão de coordenação mais estável entre os gestos articulatórios, o que se torna mais fácil de adquirí-lo durante o processo de aquisição de linguagem. Já nos padrões sílabicos mais complexos, como aqueles envolvendo a posição de coda ou os ataques complexos (CCV), prevê-se a concorrência entre as consoantes C1 e C2, devido ao forte acoplamento entre a CV. No último caso, as C1 e C2 se mantém em anti fase enquanto que com relação à vogal, observa-se uma relação em fase, o que dificulta a aprendizagem dessa coordenação entre as CC. O objetivo dessa pesquisa foi o de verificar, em que medida, as previsões da FonGest a respeito do padrão de coordenação gestual pode ser corroborado na produção da fala infantil. Para esse trabalho, foi realizada a análise qualitativa das coordenações gestuais da articulação das sílabas CV e CCV. A produção dos pares mínimos, CCV e CV, foi realizada por uma criança do sexo feminino, com cinco anos de idade em aquisição completa e típica de linguagem. Para cada palavra, a criança realizou três repetições. A captura dos dados audiovisuais foi realizada por meio dos seguintes equipamentos: um microfone unidirecional, um aparelho de ultrassom portátil modelo DP 6600 com transdutor micro-convexo acoplado a um microcomputador e um estabilizador de cabeça. As imagens ultrassonográficas dos movimentos da língua e os arquivos de sons foram capturados e analisados pelo programa AAA (Articulate Assistant Advanced). As análises gestuais foram realizadas à luz dos descritores gestuais propostos pela Fonologia Gestual, considerando: o grau e o local dos diferentes tipos de constrição que um mesmo constritor oral pode realizar; e/ou a presença de mais de uma constrição oral. Além disso, os frames de ultrassom selecionados para a comparação dos pares mínimos (CCV e CV) foram feitas a partir do efeito do C-centro (C center) presentes em sílabas complexas. As análises preliminares permitiram verificar a existência de um acoplamento competitivo dos gestos da C1 e C2. No entanto, análises mais minuciosas serão necessárias a fim de caracterizar os tipos de coordenações gestuais.