logo

Programação do 61º seminário do GEL


61º SEMINáRIO DO GEL - 2013
Título: Correlato fonético na marcação pronominal de primeira e segunda pessoa no tempo passado em Lakondê (família Nambikwára)
Autor(es): Ana Gabriela Modesto Braga. In: SEMINÁRIO DO GEL, 61 , 2013, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2013. Acesso em: 21/10/2019
Palavra-chave Nambikwra,Fonologia,Correlato fontico
Resumo A língua Lakondê, do grupo homônimo, faz parte da família linguística Nambikwára, que se localiza ao sul da Amazônia Brasileira e se insere em uma área de grande diversidade linguística, e atualmente não exerce mais função comunicativa, uma vez que resiste apenas na memória da última lembradora, que vive na cidade de Vilhena, em Rondônia. As línguas Nambikwára são conhecidas por apresentarem notável complexidade fonológica e gramatical. A família é subdivida em três ramificações: Nambikwára do Norte, Nambikwára do Sul e Sabanê. As línguas de uma mesma ramificação apresentam muitos aspectos em comum e são relativamente inteligíveis entre si, apresentando graus de distanciamento diversos. Além disso, as denominações distintas no interior de cada ramo correspondem a grupos políticos autônomos e marcam a identidade étnica de cada comunidade de fala. As línguas da família Nambikwára apresentam sistema prosódico misto, com o acento e o tom operando fonologicamente. Ao tratar da marcação do tom e de sua participação nos fenômenos das línguas Lakondê e Latundê (ambas Nambikwára do Norte), Telles (2002, p.127-128) afirma que: “No tempo passado, em verbos dinâmicos, há processos fonológicos que envolvem o tom para a distinção [...] entre as três pessoas do singular no Lakondê. [...] Na primeira pessoa do singular, em ambas as línguas, o morfema imperfectivo espalha o seu tom alto para a coda nasal, evitando o contorno AB que, caso contrário, seria previsto. Em Lakondê, além do espalhamento, a vogal nuclear é alongada. [...] Aparentemente, a distinção entre a primeira pessoa singular do Latundê e a segunda pessoa singular do Lakondê é mínima.”. Tendo como base essa afirmação, o nosso estudo investiga as evidências fonéticas na codificação das expressões de primeira e segunda pessoa do singular e segunda pessoa do singular e plural com função subjetiva em verbos ativos na língua Lakondê, cuja manifestação envolve o pitch associado ou não a processos de alongamento vocálico. Para tanto, analisamos acusticamente, utilizando o programa PRAAT, verbos conjugados primeira pessoa do singular e segunda pessoa do singular e plural do Lakondê, no tempo passado, com a finalidade de compreender, através do correlato fonético, as distinções na marcação pronominal no interior da língua.