logo

Programação do 61º seminário do GEL


61º SEMINáRIO DO GEL - 2013
Título: O discurso literário: considerações sobre autoria e imagem de autor em Oscar Wilde
Autor(es): Kelen Cristina Rodrigues. In: SEMINÁRIO DO GEL, 61 , 2013, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2013. Acesso em: 14/10/2019
Palavra-chave Discuro literrio,Autoria,Imagem de autor
Resumo Discutiremos, neste trabalho, os conceitos de autoria e imagem de autor em Oscar Wilde. Apoiados nos pressupostos teóricos do analista do discurso francês Dominique Maingueneau, assumiremos a literatura como discurso, o que implica considerá-la ligada a um lugar institucional, que não só torna possível seu surgimento, como engloba todo um funcionamento que a avalia, que a difunde, que a reutiliza, que a faz circular... Discutiremos a questão da autoria e seu funcionamento na obra de Oscar Wilde, mais especificamente, em suas produções do espaço associado, em especial sua carta (que recebeu o nome de De Profundis) endereçada à Lord Douglas e escrita no período em que esteve preso. Outro ponto que destacaremos neste trabalho diz respeito à imagem de autor, aqui compreendida não como uma dimensão exterior à atividade literária, mas como inerente à enunciação literária, superando um prolongamento essencial e ainda recorrente da estética romântica, a saber, a divisão entre um eu profundo (“responsável” pela criação) e um eu exterior (ligado à conversação, ao mundo ordinário), ou ainda, em outras palavras, superando a exclusão de qualquer consideração de ordem biográfica e contextual na análise de uma obra. Considerando a análise feita de diferentes compilações da obra de Oscar Wilde, sejam elas obras completas, prefácios e apresentação de textos, buscaremos demonstrar que a imagem de autor é fluida, variável em relação à época e ao posicionamento dos compiladores/organizadores/comentadores no campo literário. A ideia de uma imagem de autor variável nos possibilita assumir que o trabalho sobre a imagem de um autor não cessa com a sua morte; contrariamente, ele pode ser intensificado, daí a importância dos interventores posteriores. Conciliando tanto a problemática da autoria, como a de imagem de autor, o interesse deste trabalho recai, pois, tanto sobre o funcionamento da autoria (que mobiliza três instâncias, o escritor, o inscritor e a pessoa), quanto sobre a questão de como um texto, inicialmente periférico – ou que, em termos de gênero, enquadra-se no privado, como uma carta endereçada a outra pessoa – adquire outra dimensão dentro da obra e contribui para moldar uma imagem de autor em torno de Oscar Wilde.