logo

Programação do 61º seminário do GEL


61º SEMINáRIO DO GEL - 2013
Título: Harmonia vocálica no dialeto mineiro segundo a Teoria da Otimalidade
Autor(es): Marlcia Maria Alves. In: SEMINÁRIO DO GEL, 61 , 2013, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2013. Acesso em: 23/10/2019
Palavra-chave Harmonia voclica,Vogais mdias,Teoria da Otimalidade
Resumo O objetivo desta pesquisa é analisar o processo fonológico de harmonia vocálica no dialeto mineiro, considerando mais especificamente a realização deste processo em Belo Horizonte e no Triângulo Mineiro. O processo de harmonia vocálica ocorre quando há a assimilação de um ou mais traços vocálicos. Especificamente no dialeto de Belo Horizonte, a vogal em sílaba pretônica assimila os traços da vogal em posição tônica ou na sílaba imediatamente seguinte. Neste caso, é possível relacionar dois contextos em que a harmonia vocálica acontece: a) por condicionamento da vogal média baixa ou da vogal baixa em posição tônica ou na sílaba imediatamente seguinte, como em [E]xc[E]sso’ e ‘[O]r[a]rio’, e b) pela presença da vogal alta em sílaba tônica ou na sílaba imediatamente seguinte, ‘m[i]d[i]da’ e ‘c[u]st[u]me’. Foram considerados dados obtidos por meio de entrevista entre documentador e informante para que uma situação mais espontânea de fala pudesse ser observada. Os resultados mostram que o processo de harmonia vocálica condicionado pela vogal alta ocorre em maior grau no dialeto estudado. Entretanto, a harmonia influenciada pela vogal média baixa também ocorre em um número considerável de casos. Observa-se ainda que este processo está diretamente relacionado à variação linguística. Os falantes alternam a produção da vogal média pretônica principalmente em casos relacionados ao processo de harmonia vocálica. Os dados obtidos foram analisados conforme a Teoria da Otimalidade (PRINCE; SMOLENSKY, 1993; MCCARTHY; PRINCE, 1993), modelo de análise gramatical cujos principais objetivos são estabelecer as propriedades universais da linguagem e caracterizar os limites possíveis da variação linguística. Algumas alternativas de análise, como o ranqueamento parcial de restrições, que estabelece várias hierarquias, cada uma selecionando o melhor candidato em termos de variação, foram consideradas nesta pesquisa. Também foi investigada a caracterização por meio de traços fonológicos para as vogais médias. Os traços [alto] e [ATR] atuam em conjunto para a distinção dos segmentos vocálicos médios e altos no português brasileiro, mostrando-se suficientes para esta distinção.