logo

Programação do 61º seminário do GEL


61º SEMINáRIO DO GEL - 2013
Título: A posição do clítico na expansão dos grupos escolares paulistas
Autor(es): Fernanda Alvarenga Teles. In: SEMINÁRIO DO GEL, 61 , 2013, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2013. Acesso em: 14/10/2019
Palavra-chave grupos escolares paulistas,posio do cltico,variao lingustica
Resumo Com vistas a investigar a formação do português culto paulista, a presente pesquisa possui, como corpus, ofícios e relatórios datados de 1902 e 1906, produzidos por diretores de quarenta e um dos diferentes grupos escolares do estado de São Paulo – material encontrado em documentos escritos disponíveis no Arquivo Público do Estado de São Paulo. Assim, nosso objetivo centra-se na análise das ocorrências linguísticas referentes à colocação dos clíticos em contexto de orações infinitivas preposicionadas ilustradas nos registros citados acima, cooperando para estudos relacionados à formação do português culto paulista não apenas na cidade de São Paulo, mas também nas regiões interioranas. Tal fato pressupõe a existência de fatores vinculados a um contexto sócio-histórico que influenciaram a expansão do português culto no interior, permitindo, dessa forma, observar se havia um único padrão linguístico entre os referidos grupos. Para abordar tal perspectiva, a pesquisa será sistematizada dentro da sociolinguística laboviana, observando a questão da variação linguística. Quanto ao momento histórico selecionado para estudo, um significativo objeto/contexto ressalta aos olhos do pesquisador também interessado no âmbito educacional republicano: os grupos escolares. Tais instituições de ensino surgiram, inicialmente, em São Paulo no ano de 1893, sendo regulamentados e instalados apenas em 1894, tornando o estado pioneiro na expansão dos grupos escolares, tornando-os um tipo de escola primária tanto na capital, como no interior, e inserindo uma significativa parcela da população na formalização do saber/ensino. Os grupos escolares institucionalizaram, nesse processo, as escolas graduadas, cujo ensino sequencial era desenvolvido “sob a autoridade única do professor e era regulado pela introdução da figura do diretor, oferecendo organicidade e homogeneidade à escolarização e produzindo uma nova hierarquia funcional pública.” (VIDAL, 2006: 8) Dessa forma, buscaremos descrever e analisar as estratégias utilizadas na colocação dos clíticos em textos formais produzidos no corpus descrito, verificando os fatores linguísticos e sócio-históricos inerentes a essa produção. Convém salientar que, como a pesquisa está em fase inicial de desenvolvimento, focaremos os objetivos propostos e a análise preliminar dos dados sistematizados.